O zumbido corresponde à perceção de ruído que na realidade não existe.

Na maior parte das situações o zumbido aparenta aumentar de intensidade durante o período noturno, uma vez que o ruído ambiente se reduz nesta fase do dia.

Um zumbido que se prolongue além de alguns dias deve implicar observação médica.

Nas situações em que o zumbido seja pulsátil (ruído sentido pulse ao mesmo ritmo que o coração) a observação médica deve ser urgente.

Numa boa parte dos casos, o zumbido pode ser causado por rolhões de cera ou infeções do ouvido. Estes casos são fáceis de tratar.

Por outro lado, o zumbido também surge frequentemente associado ao processo normal de envelhecimento auditivo (tal como a perda de audição). Neste casos, o tratamento é difícil e pode englobar:

  1. Medicação (para aliviar dos sintomas).
  2. Psicoterapia (para ensinar estratégias sobre como conviver com o zumbido).
  3. Uso de protese auditiva com mascaramento (permite disfarçar o zumbido ajudando mesmo nos doente sem perda de audição).
  4. Uso de “máquinas” ou aplicações para “Smartphone” que permitam aumentar o ruído de fundo, mascarando o incómodo do zumbido.
  • (+351) 961 599 999
  • geral@joaobarosa.pt
  • Aveiro

Acompanhe-me:

© 2018 João Barosa | Todos os direitos reservados

Feito por: