A cera é produzida pela pele do canal auditivo externo e tem como função a proteção da pele.

O processo normal de descamação da pele do canal faz com a cera vá saindo em pequenas quantidades continuamente, sem necessidade de qualquer intervenção.

A limpeza diária adequada do canal auditivo externo deve ser feita apenas com a toalha do banho.

Métodos de “higiene” como cotonetes e sprays de limpeza são desaconselhados, uma vez que empurram parte muito significativa da cera existente no canal contra o tímpano (zona mais profunda do canal auditivo externo). Esta situação pode provocar lesões do tímpano que são bastante dolorosas, além de perigosas.

Um grupo muito pequeno da população necessita de fazer limpezas regulares do canal auditivo externo. A generalidade destas pessoas apresenta ouvidos com canal auditivo muito estreito e/ou pele com grande produção de cera. As pessoas que não tenham nenhuma destas situações podem ao longo da vida, necessitar de limpeza do canal auditivo externa, mas apenas em casos excepcionais.

Nas situações em que surgem rolhões de cera o tratamento inicial implica a aplicação de gotas auriculares (Otoceril, por exemplo). Caso as gotas não surtam efeito, a limpeza do canal auditivo externo deve ser feita por médico ORL.

  • (+351) 961 599 999
  • geral@joaobarosa.pt
  • Aveiro

Acompanhe-me:

© 2018 João Barosa | Todos os direitos reservados

Feito por: